Hoje é dia das Bruxas: Saiba mais sobre a origem do Halloween.

Hoje, dia 31 de outubro, é dia das Bruxas. Conectado aos mais antigos cultos pagãos, a palavra “Halloween” tem origem em tantas lendas e histórias que só podemos afirmar que é uma das mais pagãs festas “católicas” da atualidade.

Em meados do século V d.c, foi declarado que o dia 31 de outubro seria reconhecido como o dia de todos os santos, pois nas antigas tradições pagãs ele era chamado “O grande buraco”, pois acreditava-se que neste dia o mundo dos vivos e dos mortos se comunicavam.

Ainda há informações de diversas fontes históricas – documentos dos séculos V e VIII – citando que a palavra “halloween” teria vindo da palavra hallowuinas, que seria o nome das guardiãs dos conhecimentos ocultos escandinavos.

Há várias lendas em volta do dia das bruxas. Em uma delas é de que, no dia 31 de outubro, um dia após o Dia do Corvo (é dia 30 de outubro, e este animal é considerado, nas religiões pagãs, o senhor e guardião do portal entre os vivos e os mortos) todos aqueles que morreram no ano anterior, voltariam à Terra e poderiam tomar posse de corpos vivos e fazer o uso que quisessem deles antes de voltarem à escuridão da morte. Assim, para assustar os mortos e tentar impedir essa possessão, as pessoas apagavam sua fogueiras e velas, se vestiam com roupas assustadoras e andavam em volta das vilas para espantar os mortos que viessem vistá-los.

Embora essas atitudes fossem condenadas pelos católicos – que acreditavam que os mortos só voltariam no Dia do Juízo, sua prática contínua por séculos levou por fim a uma tentativa dos cristãos de assimilar a data, ao ser agregada no calendário cristão quando passou a ser definido o Dia de Finados (mortos) no dia 02 de novembro, mas isso não inibiu o halloween e suas práticas.

Tanto é que no século 17, os irlandeses que imigraram aos Estados Unidos levaram essa tradição ao país que, por fim, a difundiu para o mundo todo. Hoje em dia, até na Ásia o dia 31 é comemorado com “gostosuras ou travessuras”.

O que, afinal, têm as bruxas com tudo isso?

As bruxas comemoram o Samhaim, o ano novo celta. Ele marca o fim do verão e a entrada do ano novo; celebrando a colheita do ano todo e a renovação para o próximo ano.

Mas, nas tradições católicas, que procuravam colocar as antigas tradições na ótica do “diabo”, dizia-se que nessa data as bruxas chegavam em suas vassouras para a festa em que o diabo era o anfitrião, voavam em volta da lua, gritavam, riam e amaldiçoavam a todos que encontrassem.

Essa crença dizia que se você encontrasse uma bruxa; deveria virar sua roupa do avesso, para a maldição ou feitiço, não te pegar. E como o gato preto sempre foi associado as bruxas; nessa época diziam que eles carregavam os espíritos dos mortos e se um gato preto cruzar o seu caminho; volte por onde veio, porque se avançar terá má-sorte na certa. Uma coisa é certa; é uma festa de terror com muito bom humor. Nessa data, colocamos todos os demoninhos para fora e brincamos; sejamos adultos ou crianças.

E as bruxas, tanto das antigas quanto das novas tradições; em todo mundo celebram essa data fantástica em volta de fogueiras; colocando seus pedidos no caldeirão; para mais um ano que vai começar.

Fonte: patywitch.blogspot.pt (texto adaptado)

CONFIRA TAMBÉM

Wicca: aprenda mais sobre esta religião mística e seus preceitos – Wicca é uma religião moderna, mas baseada em rituais pagãos antigos, e também pode ser chamada de bruxaria.

O poder e a influência da Lua cheia em nosso dia-a-dia – A Lua Cheia está ligada à imagem maternal, à mulher em toda a sua plenitude; ao potencial pleno da força vital. Ela corresponde ao crescimento e amadurecimento de todas as coisas, ao ponto culminante de todos os ciclos, à semente germinada. É uma fase especialmente benéfica, trazendo saúde e vigor.

FAÇA UMA CONSULTA ESOTÉRICA

Glaucia Carvalho – Cartas de Tarô, Leitura de Mãos, Numerologia e Astrologia

Nosso site realiza consultas Esotéricas Online. Então, entre em contato hoje mesmo; e dê início ao seu processo de auto-conhecimento! Faça uma consulta com a sensitiva Gláucia Carvalho, com 30 anos de experiência na leitura de oráculos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *