Glândula pineal: o nosso terceiro olho

No centro do nosso cérebro, no local mais protegido do corpo humano, está a glândula pineal, um órgão que é capaz de nos conectar com o mundo espiritual. Algumas correntes religiosas também a chamam de terceiro olho.

A glândula pineal possui o tamanho de uma semente de laranja e é o órgão que produz os sonhos; as visões; as clarividências; as psicografias e os fenômenos metafísicos. Conhecida também como o nosso terceiro olho, ela que recebe as inspirações do mundo espiritual; as canalizações; as intuições e nos possibilita a trazer o que existe no mundo espiritual para ser manifestado no mundo físico.

Há estudos científicos que constatam que o terceiro olho é constituído por cristais de um minério conhecido como apatita, muito encontrado na natureza. A apatita tem a propriedade de captação dos campos eletromagnéticos, que é justamente por onde ocorrem as interações com o plano espiritual.

A pineal é quem promove o avanço do conhecimento para a manifestação da realidade. Ela trabalha com a pituitária para abrir a ponte; o portal entre o físico e o não-físico; entre cérebro e mente. Portanto, a glândula pineal é o órgão sensorial mais importante e incompreendido pela ciência.

O terceiro olho, um olho interno, é um conceito místico e esotérico que refere-se ao sexto chakra (o chakra frontal), localizado entre nossas sobrancelhas. A glândula pineal é estreitamente ligada à esse conceito, pois é o olho espiritual da nossa visão interior e é considerado o refúgio da alma.

CONFIRA TAMBÉM

Conheça as plantas que tem o poder de equilibrar os Chakras (parte 6) – Neste sexto artigo, confira as plantas para o Chakra Frontal. As plantas têm o poder energético de equilibrar o campo vibracional pessoal, e logo, dos Chakras.

Confira um vídeo em que Jetsunma Tenzin Palmo fala sobre o amor – Confira um vídeo em que Jetsunma Tenzin Palmo fala sobre o amor, em como o amor romântico nos faz confundir amor genuíno com apego.

Confira ações que limpam o nosso Karma – Confira ações que limpam o nosso Karma. Pois, ao praticar boas ações, de forma sincera, acumulamos Dharma. Dharma são “pontos positivos” na nossa corrente espiritual.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *