Os Pretos e Pretas Velhas são entidades muito populares na Umbanda, pelo seu caráter orientador e alto grau de evolução que nos ajudam a superar problemas.

Pretos e Pretas Velhas da Umbanda

Quem são os Pretos e Pretas Velhas?

Os Pretos Velhos, homenageados no dia 13 de Maio, são entidades de luz e de grande elevação espiritual. Apresentam-se, geralmente como velhos negros que viveram em cativeiro no tempo da escravidão e morreram sob maus tratos ou na velhice.

Quando incorporados no médium, costumam ter o corpo recurvado pela velhice e aparentam ter dores ou dificuldades de locomover, como quando eram vivos.

Muito usam bengalas ou galhos para se apoiar enquanto caminham e costuma usar chapéus de palha ou lenços na cabeça.

Também são conhecidos por serem muito sábios, ternos e pacientes com aqueles que buscam sua ajuda e, além disso, dão o amor, a fé e esperança aos “seus filhos”.

Na umbanda, os Pretos velhos atuam principalmente na linha da Almas, estando, portanto, geralmente associados a Omulú/Obaluaiê, à Nanã e a uma qualidade específica de Iansã que conduz os mortos, eguns, kiumbas, etc., em seus ventos e tempestades.

Como os Pretos e Pretas Velhas trabalham?

Sentados em seus banquinhos ou tocos de madeira, eles atendem seus consulentes com muito carinho e paciência. Vão conversando com os que estão a sua volta e, além disso, vão contando histórias e causos da época em que estavam vivos, no cativeiro.

Costumam estar com um cachimbo ou charuto na boca e ter sempre à mão, objetos como rosário, galhos de arruda, guiné ou manjericão.

Com esses objetos vão rezando, benzendo, limpando e abençoando as pessoas que atendem, enquanto vai dando, também, conselhos sobre as questões que afligem a pessoa atendida.

Essas rezas e benzimentos dos Pretos Velhos e Pretas Velhas são a sua forma de dar passes espirituais a quem os procura.

Em quais áreas da nossa vida costumam atuar?

Devido a sua grande elevação e pureza espiritual, os Pretos Velhos podem atuar em quase todas as áreas da vida das pessoas.

São grandes feiticeiros devido a todo o conhecimento do uso de ervas e elementos da natureza que aprenderam em vida.

Desta forma, atuam com grande eficácia em limpezas espirituais, banimento de energias negativas, sacudimento, afastamento de eguns, kiumbas, espíritos obsessores ou zombeteiros.

Atuam na área do amor ou no setor financeiro e profissional, afastamento os bloqueios e impedimentos e abrindo os caminhos.

Além disso, atuam fortemente no cuidado com a saúde, prevenindo e amenizando problemas de saúde (o atendimento com Preto Velho para saúde nunca deve ser substituir o acompanhamento junto a um médico, mas sim complementá-lo).

Culto aos Pretos e Pretas Velhas

O culto dos Pretos Velhos na Umbanda se dá, preferencialmente aos domingos, segundas-feiras e quartas-feiras, dias da semana dedicados respectivamente à Nanã, Omulú e Iansã.

Data comemorativa anual

Suas homenagens ocorrem, todos os anos, no dia 13 de maio, dia em que todos os terreiros fazem sua festas e homenagens a essas amadas entidades.

Velas aos Pretos e Pretas Velhas

As velas que acendemos para essas entidades podem ser as brancas ou bicolor, preta e branca.

Banhos e defumações dos Pretos Velhos

Suas principais ervas de trabalho, usadas em banhos defumações e benzimentos, são o guiné, arruda, girassol, rosas brancas, alfazema (ou lavanda) e manjericão. Associadas o sal grosso, essas ervas resultam em potentes banhos de descarrego e limpeza.

Outro elementos muito comuns em seus trabalhos, banhos defumações, etc., são açúcar mascavo, bagaço de cana de açúcar, pó de café, mistura sagrada de quebra demanda, incenso de benjoim.

Saudações aos Pretos e Pretas Velhas

Para saudar os Pretos Velhos, usamos as expressões “Saravá Pretos Velhos!“, “Maleme às Almas” ou “Adorei às Almas!”.

Oferendas aos Pretos e Pretas Velhas

A quem deseja fazer oferendas aos Pretos Velhos, seja em homenagem ao seu dia, seja para fazer pedidos ou agradecimentos, café bem forte, bolos, broa de fubá, milho e outros alimentos naturais como batata doce, mandioca e tudo o que comiam em vida.

Principais folhas e ervas de Pretos e Pretas Velhas

Os Pretos Velhos, como grandes feiticeiros que são, sabem trabalhar bem com quase todo tipo de erva, no entanto, segue abaixo as mais utilizadas por eles em seus trabalhos:

  • Levante ou alevante;
  • Folha de fumo;
  • Arruda ;
  • Guiné;
  • Alecrim;
  • Alfazema;
  • Benjoim;
  • Douradinha do campo;
  • Aroeira;
  • Poejo;
  • Espada de São Jorge;
  • Lança de São Jorge;
  • Manjericão branco;
  • Panaceia;
  • Além de outras ervas pertencentes ao Orixá que rege o médium.

OBS 1: a maioria destas ervas servem para banhos, defumações e limpezas. No entanto, não se deve não utilizar ervas para uso interno, sem a devida recomendação da entidade ou de alguém que domine o uso das ervas.

OBS 2: nem todo banho de erva pode ser jogado da cabeça para baixo, devendo ser jogado dos ombros para baixo. Portanto, tenha cuidado com o uso e procure se informar com um Pai/Mãe de santo confiável.

Oração aos Pretos Velhos

Benzimento de Preto Velho com 7 ervas da Umbanda

Manjericão, arruda, alecrim, espada de Ogum, malva branca, guiné, e pimenta são as 7 ervas usadas nesse benzimento, devendo-se usar um punhado de cada uma das ervas, secas ou frescas.

Lave as ervas (se forem frescas), escorra a água e, em seguida, consagre-as aos Pretos Velhos. Caso só tenha ervas secas, vá direto ao processo de consagração.

Firmeza aos Pretos e Pretas Velhas

Faça uma firmeza aos Pretos Velhos, acendendo uma vela branca comum sobre um pequeno prato, ao lado de um copo d’água.

Acenda a vela com fé, evocando as energias e o axé de seu Preto Velho e pedindo-lhe que consagre as ervas usadas no benzimento e promova, assim, o descarrego necessário.

Deixe a vela queimar até o fim , e ao término da vela descarte a água do copo na pia com a torneira aberta pedindo que os Pretos Velhos levem embora as más energias. O copo pode ser reutilizado normalmente.

Depois de acender a vela a seu Preto Velho ou Preta Velha de proteção, faça, então, a oração abaixo para consagrar as ervas para o benzimento.

Oração para o benzimento com 7 ervas

“Maleme às Almas. Saravá Pretos Velhos!

Abençoem minhas ervas, para que promovam o descarrego das más energias.

O manjericão acalma a mente e espírito.

A arruda cura as feridas.

O alecrim proteje de todas as maldades.

A espada de Ogum, Ogunhê, cobre-me de fé e proteção.

A malva branca desmancha toda a demanda que me foi enviada.

A guiné transforma todas as energias de guerra em paz.

A pimenta atrai a energia do amor a minha vida.

Com essas 7 ervas de Umbanda, não há maldade que prevaleça, nem espírito maléfico que se alimente.

Não há fluído negativo que persista, nem mau olhado que sustente-se, nem há inveja que se alimente.

Saravá Pretos Velhos!

Assim seja, assim é!”

Como realizar o benzimento?

Junte todas as ervas em suas mãos e, então, comece passando em volta da cabeça e, em seguida, vá descendo pelos ombros e cada braço, cruze sobre o peito, sobre as costas, sobre cada perna e, por fim, finalize nos pés.

Em seguida, descarte as ervas no lixo.

Siga-me

Faça uma consulta esotérica

Quer descobrir guias e orixás da Umbanda e fazer perguntas ao Búzios?

Faça uma consulta esotérica com a sensitiva Gláucia Carvalho e receba respostas claras.