Obá orixá muito guerreira ligada ás águas que trás pouca feminilidade as suas filhas, geralmente carregando as características ciumentas de seus protegidos.

Orixá das águas revoltas e pororocas na Umbanda

Obá representa as águas revoltas dos rios.

As pororocas, as águas fortes, o lugar das quedas são considerados domínios de Obá.

Ela também controla o barro, aguá parada, lama, lodo e as enchentes. Trabalha junto com Nanã.

Representa também o aspecto masculino das mulheres (fisicamente) e a transformação dos alimentos de crus em cozidos. É também a dona da roda. Orixá, embora feminina, energética, temida, e forte, considerada mais forte que muitos orixás masculinos, vencendo na luta Oxalá, Iansã, Oxumarê, e Exú.

A lenda de Obá

Obá foi a primeira mulher de Xangô. Ao contrário do que muitos pensam, a lenda de que Obá cortou a orelha por causa da mentira de Oxum está incorreta na verdade, Obá apenas cortou sua orelha para provar seu amor a Xangô. Quando manifestada, esconde o defeito com a mão. Seus símbolos são espada, escudo, ofá e erukere.

Segundo suas lendas, Obá lutou contra inúmeros orixás, derrotando vários deles. Obá teria derrotado Exú, Oxumarê, Omolú e Orunmilá, e tornou-se temida por todos os deuses, tendo sido derrotada apenas por Ogum e tornando assim sua esposa.

Ao lado deste; quando este foi enfrentar Xangô em batalha, ela se encantou por Xangô e abandonou a luta ao lado de Ogum e se entregou a Xangô como mulher vivendo uma grande paixão.

Obá nunca havia visto alguém como Xangô, ela via nele tudo o que sonhava para si.

Existem algumas versões do grande encontro de Xangô e de Obá, em uma dessas versões ela é a líder de todas as mulheres e a rainha de Elekô, mas em todas, as evidências dizem que o amor entre os dois era desmedido e que nada ofuscava a relação dos dois, da união dos dois nasceu Opará, orixá confundida em alguns terreiros com a própria Oxum.

O lado esquerdo (Osì) sempre esteve relacionado à mulher e, por uma razão muito elementar, é o lado do coração.

Quando Obá é saudada como guardiã da esquerda, isso quer dizer que é a guardiã de todas as mulheres, aquela que compreende os sentimentos do coração, pois Obá pensa com o coração, por isso dança sempre com a mão esquerda apontando para o lado esquerdo na altura da orelha.

Sincretismo de Obá

A Umbanda utiliza-se da imagem de santos cultuados pela Igreja Católica por um fato histórico-cultural.

Na medida em que os negros que chegavam ao Brasil como escravos, oriundos das diversas tribos africanas, traziam em seu interior a crença nos Orixás, porém não podiam manifestá-la, pelo preconceito dos seus senhores, que consideravam tal culto heresia e feitiçaria.

Os Orixás são espíritos de altíssima vibração; os Santos foram pessoas que viveram na Terra e um dia estiveram, como nós, sob a tutela desses Orixás.

O africano não abandonou as suas crenças religiosas. Simplismente, procurou acomodar-se a situação e o processo mais inteligente foi exatamente o de comparar as qualidades dos seus Orixás com a dos santos católicos.

Obá possui sincretismo religioso com Santa Joana D’Arc sendo celebrada no dia  30 de maio.

Características da personalidade dos filhos de Obá

Os filhos de Obá são simples em estilo de vida, mas de grande conhecimento, apaixonados e dedicados à vida amorosa, mas muitas vezes têm problemas por tanto se entregar a este favor e em favor da pessoa amada. Claro que são ciumentos e, apesar de bondosos, podem se tornar vingativos.

Mesmo sendo homens, as causas feministas são um foco de atenção para os filhos de Obá e as mulheres mais ativas e de figura poderosa são muito atraentes aos olhos dos homens, pois além da força e capacidade para a luta as filhas de Obá são também um tanto ingênuas.

Estar na defensiva é, também, uma constante entre os filhos de Obá, mas isso em nada atrapalha seu sucesso profissional e material, e isso não vai, de forma alguma, contra seu estilo simples de vida.

O temperamento de um filho de Obá também afasta os mais sensíveis pela sinceridade exagerada e a falta de preocupação em agradar, contudo, isso tudo é acompanhado de dedicação e lealdade àqueles que transpõem a superfície rígida da “mulher-macho”.

Culto a Obá

  • Dia da semana: Quarta-feira
  • Cores: Marron raiado, Vermelho e Amarelo
  • Símbolos: Ofange (espada) e Escudo de Cobre, Ofá (arco e flecha)
  • Elementos: fogo e águas revoltas, pororocas
  • Domínios: Amor e Sucesso Profissional
  • Saudação: Obà Siré!