Iansa é a orixá dos ventos, raios e tempestades espirituais, tem domínio sobre almas dos mortos e ancestrais sendo a orixá que encaminha as almas a evolução.

Iansa – Orixá dos ventos, raios e tempestades espirituais na Umbanda

A principal característica de Iansã é ser um Orixá temperamental. Iansã, guerreira e amante, é ciumenta, mas não possessiva.

É de todos os Orixás femininos, a mais vaidosa e, geralmente, toma pela força o que não consegue pela graça.

Iansa é adorada por sua característica alegre, descontraída e irrequieta.

Temida por suas atitudes fulminantes e pela capacidade e ascendência sobre os eguns (espíritos dos mortos), que a ela se submetem com maior facilidade do que a qualquer outro Orixá.

Sincretismo de Iansã

A Umbanda utiliza-se da imagem de santos cultuados pela Igreja Católica por um fato histórico-cultural.

Na medida em que os negros que chegavam ao Brasil como escravos, oriundos das diversas tribos africanas, traziam em seu interior a crença nos Orixás, porém não podiam manifestá-la, pelo preconceito dos seus senhores, que consideravam tal culto heresia e feitiçaria.

Os Orixás são espíritos de altíssima vibração; os Santos foram pessoas que viveram na Terra e um dia estiveram, como nós, sob a tutela desses Orixás.

O africano não abandonou as suas crenças religiosas. Simplesmente, procurou acomodar-se a situação e o processo mais inteligente foi exatamente o de comparar as qualidades dos seus Orixás com a dos santos católicos.

Iansã possui sincretismo religioso com Santa Bárbara sendo celebrada em  04 de dezembro.

Características dos filhos da orixá Iansã

Os filhos de Iansã ocupam, naturalmente, posição de destaque e nunca passam desapercebidos.

Gostam de vestir-se sempre na moda e de estar sempre atualizados, embora haja sempre uma certa pitada de exagero em quase tudo o que fazem.

Para os filhos de Iansã, viver é uma grande aventura. Enfrentar os riscos e desafios da vida são os prazeres dessas pessoas, tudo para elas é festa.

Escolhem seus caminhos mais por paixão do que por reflexão. Em vez de ficar em casa, vão à luta e conquistam o que desejam.

Têm personalidade marcante e dificilmente são esquecidos. Brilham em quase tudo o que fazem, sendo muito dedicados.

São temperamentais por excelência, mudando de opinião com facilidade, amando ou desprezando objetos, pessoas ou coisas, absolutamente sem motivos aparentes.

São inconstantes e sentimentais, arrependendo-se com facilidade de atos praticados, mas também os esquecendo e, não raras vezes, repetindo-os.

Os filhos de Iansã amam com intensidade, dão-se com facilidade, produzem ou promovem e depois, pura e simplesmente, esquecem.

Sua principal característica positiva reside em sua capacidade de não apenas perdoar quem eventualmente lhe tenha ofendido, mas principalmente esquecer a ofensa. Talvez nenhum outro consiga realmente esquecer como um filho de Iansã.

São pessoas de atitudes repentinas, sejam de ira, felicidade e de vontade de celebrar a vida sem qualquer motivo aparente.
Abrem-se totalmente em seus relacionamentos, mas exigem lealdade.
As mudanças súbitas de temperamento podem estar relacionadas ao surgimento de qualquer obstáculo ou alguma coisa que impeça a realização de seus desejos imediatos.
Uma grande ofensa é a agressão de qualquer espécie aos seus filhos.
O agressor terá um adversário até a morte. São pessoas propensas a dar grandes guinadas em suas próprias vidas, a qualquer momento, sem se importar com ninguém.
Não gostam de se prender a ninguém, pois são livres como o vento, a mais pura representação de seu Orixá.

Culto a Iansã

  • Dia da semana: quarta-feira
  • Comemoração anual: 04 de dezembro
  • Cores: marrom, vermelho e rosa
  • Símbolos: espada, eruexin, chifre de boi
  • Elementos: ar em movimento, fogo
  • Domínios: bambuzal, tempestades, ventanias, raios, morte
  • Saudação: Epahei Oyá! (pronuncia-se: eparrei oiá!)
  • Fio de contas: Coral (marrom, bordô, vermelho, amarelo)
  • Incompatibilidades: rato, abóbora
  • Animais: cabra, coruja